Edição Brasília - BR

DA ADMIRÁVEL ORDEM DAS COISAS:

da arte,

emoção

e tecnologia

01 a 06 de out 2019

01 a 06 de out 2019

sobre / about

PT

Partindo de duas obras – “Admirável Mundo Novo” (1931), Aldous Huxley; “A Estranha Ordem das Coisas: A Vida, os Sentimentos e as Culturas Humanas”, António Damásio (2017) – desejámos que o #18.ART sirva como plataforma de discussão que pretende coalescer os mundos da arte, saúde, ciência e tecnologia.

Temos vindo a verificar, ao longo das passadas edições do Encontro Internacional #ART, que alguns temas tratados têm vindo a apresentar reflexões visando desvelar a complexa relação política, social e identitária, como forma de evidenciar o pensamento artístico. Emergem noções que permitem compreender e aprofundar as teorias que nascem a partir de novos paradigmas criativos vinculados à simbiose do pensamento sistêmico, artístico, científico, tecnológico, estético, geográfico, ecológico, comunicacional e político.

No distópico romance de Huxley, discutem-se avanços tecnológicos em várias facetas da sociedade (reprodução, aprendizagem durante o sono ou medicamentos para a felicidade). Uma construção ideológica sobre a desumanização dos seres humanos, onde se alude a que o preço da liberdade é a vigilância eterna. Esta ideia de evolução ultrapassa o Homem enquanto individuo, por outro lado, vemos cada vez mais, hoje em dia, estados de presença e ausência, materialidade e imaterialidade que são encarados no domínio da hauntologia - enquanto sensibilidade construída à volta da ideia de espectro, do simultaneamente presente e ausente. Esta dupla condição de corpo e imagem pode ser compreendida na dependência da vigilância da tecnologia, nos fluxos de dados negociados na vivência em rede digital e na proposta de monitorização da saúde ou na investigação científica. Vemos como que um contraponto entre esta hipotética civilização ultra- estruturada (tendo com objetivo a obtenção da felicidade de todos indivíduos) e as impressões humanas e sensíveis do "anormal" que, visto como algo aberrante, faz desenvolver um fascínio estranho entre nós.

O uso da tecnologia para construção da felicidade pode por outro lado ser entendida como meio de produção artística, como emergência emocional caraterística da excecional inteligência humana, auxiliada pela linguagem. Em "A Estranha Ordem das Coisas", Damásio afirma que os sentimentos – de dor, sofrimento ou prazer antecipado – foram as forças motrizes primordiais do empreendimento cultural, os mecanismos que impulsionaram o intelecto humano na direção da cultura. Nas suas palavras: “os seres humanos distinguiram-se de todos os outros seres ao criarem espantosas criações de objetos, práticas e ideias conhecidas coletivamente como «culturas».” Damásio propõe que os sentimentos monitorizaram o sucesso ou o fracasso das nossas invenções culturais, associando cultura a homeostasia tornando relevante a ligação à natureza aprofundando a humanização do processo cultural, criando uma interdependência das ideias, praticas culturais, objetos e biologia.

O Encontro Internacional “#18.ART: DA ADMIRÁVEL ORDEM DAS COISAS: arte, emoção e tecnologia”, procurará analisar conceitos que surgem da prática artística, tecnológica e científica dos seus participantes, e confrontá-los com as noções oriundas do pensamento contemporâneo dos autores nomeados ou de outros inter-atores propostos.

Verificamos que através dos anteriores eventos deste Encontro Internacional, ficou claro que a arte - com as condições proporcionadas pelo discurso da ciência, tecnologia e dos média - oferece um potencial - inteligente e potenciador - onde os média e as tecnologias estão engajadas no pensamento crítico e de elocução para as artes e onde se desvanecem distinções ontológicas pré-concebidas. No entanto, as qualidades simbólicas e estéticas, bem como o pensamento critico e os aspetos investigativos e de confronto teórico da “pré-média arte”, também se apresentam ser tão importantes para a “pós-media arte”, obrigando a produção e o discurso artístico a manter uma mediação entre a matéria e o assunto - realidades e utopias, devolvendo à arte latu senso a questão central da sua existência.

O #ART Encontro Internacional de Arte e Tecnologia permite a criação de estratégias e metodologias de apresentação, registo e análise crítica interdisciplinar num processo de mapeamento da ação e do pensamento, que permitem a construção de uma plataforma de discussão e consulta e uma análise crítica e sistemática das suas múltiplas aceções. Contribui também para a criação de públicos com as diversas exposições simultâneas e para a criação de um legado de investigação, um aprofundamento da compreensão de um território que se inscreve alem dos seus limites físicos em perpétuo movimento. Um mapa, simultaneamente, estético, político, cultural e afetivo.

Convidamos a submissão das suas propostas de participação em formato de artigo/poster e sua apresentação, trabalho para exposição e/ou artist talk, para que juntos possamos explorar e produzir experiências inovadoras.

organização

open_in_browser Coordenação Geral
open_in_browser Vice-coordenação
open_in_browser Coordenação em Portugal
open_in_browser Comissão Científica
open_in_browser Equipe Técnica

keynote speakers

Dra. Ana García Lopez - Universidad de Granada, Espanha
Dr. Santiago Echeverry - University of Tampa, Estados Unidos
Dra. Rejane Cantoni - Pontifícia Universidade Católica, PUC-SP, Brasil
Dr. Sergio Nesteriuk Gallo - Universidade Anhembi Morumbi, Brasil
Dra. Daniela Kutschat Hanns - Universidade de São Paulo, Brasil

EN

Starting from two works - "Brave New World" (1931), Aldous Huxley; "The Strange Order of Things: Human Life, Feelings and Cultures" Antonio Damasio (2017) - we wish that #18.ART serves as a platform for discussion that seeks to coalesce the worlds of art, health, science and technology.

Throughout the past editions of the International Meeting #ART, we have been able to verify that some of the themes dealt with have been reflections aimed at revealing a complex political, social and identity relation, as a way of highlighting artistic thinking. They emerge concepts that allow us to understand and deepen the theories that are born from new creative paradigms linked to the symbiosis of systemic, artistic, scientific, technological, aesthetic, geographic, ecological, communicational and political thinking.

In Huxley's dystopian novel, technological advances are discussed in various facets of society (reproduction, learning during sleep, or medicines for happiness). An ideological construction on the dehumanization of human beings, where it is alluded that the price of freedom is eternal surveillance.

On the other hand, this idea of evolution surpasses Man as an individual, we see more and more, nowadays, states of presence and absence, materiality and immateriality that are seen in the field of hauntology - as sensibility built around the idea of spectrum, simultaneously present and absent. This dual condition of body and image can be understood in the dependence of technology surveillance, on the data flows negotiated in the digital network experience and on the proposal of health monitoring or scientific research.We see it as a counterpoint between this hypothetical ultra-structured civilization (aiming the attainment of all individuals happiness) as well as the human and sensitive impressions of "abnormal" which, viewed as something aberrant, develops a strange fascination between us. The use of technology for the construction of happiness can, on the other hand, be understood as a means of artistic production, as an emotional emergence characteristic of exceptional human intelligence, aided by language.

In "The Strange Order of Things," Damasio states that feelings - of pain, suffering, or anticipated pleasure - were the prime driving forces of cultural endeavor, the mechanisms that propelled human intellect toward culture. In his words, "human beings have distinguished themselves from all other beings by creating astonishing creations of objects, practices, and ideas collectively known as cultures". Damasio proposes that feelings monitored the success or failure of our cultural inventions, associating culture with homeostasis, making connection with nature relevant by deepening the humanization of the cultural process, creating an interdependence of ideas, cultural practices, objects and biology.

The International Meeting #18.ART: "THE ADMIRABLE ORDER OF THINGS: art, emotion and technology," seek to analyze concepts that arise from artistic, technological and scientific practice of its participants, and to confront them with notions arising from the contemporary thinking of the nominated authors or other proposed inter-actors.

We have verified that through previous events of this International Meeting, it was clear that art - with the conditions provided by the discourse of science, technology and media - offers a potential - intelligent and enhancer - where media and technologies are engaged in critical thinking and of elocution for the arts and where preconceived ontological distinctions fade. However, the symbolic and aesthetic qualities, as well as the critical thinking and the investigative and theoretical aspects of "pre-media art", also appear to be so important for the "post-media art", forcing the production and artistic discourse to maintain a mediation between matter and subject - realities and utopias, restoring lato sensu to the central question of its existence.

The International Meeting on Art and Technology #ART allows the creation of strategies and methodologies for presentation, registration and critical interdisciplinary analysis in a process of mapping action and thinking, which allow the construction of a platform for discussion and consultation and a critical analysis and their multiple meanings. It also contributes to the creation of publics with various simultaneous exhibitions and to the creation of a legacy of investigation, a deepening understanding in a territory that is inscribed beyond its physical limits and is in perpetual movement. As a map, simultaneously aesthetic, political, cultural and affective.

We invite you to submit your proposals for participation in an article/poster format and its presentation, exhibition work and/or artist talk, so that together we can explore and produce innovative experiences.

organization

open_in_browser Overall Coordination
open_in_browser Vice-coordination
open_in_browser Coordination in Portugal
open_in_browser Scientific Committee
open_in_browser Technical Team

keynote speakers

Dra. Ana García Lopez (University of Granada, Spain)
Dr. Santiago Echeverry (University of Tampa, USA)
Dra. Rejane Cantoni (PUC - university São Paulo, Brazil)
Dr. Sergio Nesteriuk Gallo (University Anhembi Morumbi, São Paulo, Brazil)
Dra. Daniela Kutschat Hanns (University of São Paulo, Brazil)

temas / themes

  • Arte, Afetos e Sentimentos  Art, Affects and Feelings
  • Arte e Códigos  Art and Codes
  • Arte e Entretenimento  Art and Entertainment
  • Cidades Criativas  Creative Cities
  • Design: Meios Interativos e Emergência  Design: Interactive Spaces and Emergency
  • Educação em arte  Education in Art
  • Estética e filosofia  Aesthetics and Philosophy
  • História, crítica e teoria da cultura  History, critics and culture theory
  • Instalações e espaços interativos  Instalations and interactive spaces
  • Intervenção urbana  Urban Intervention
  • Media Art: Games  Media Art: Games
  • Visual media, música e acústica  Visual media, music and acoustic
  • Visualização e sonificação de dados  Data visualization and Sonification

programação / schedule

datas / dates

#18.ART BR, 1 a 6 de outubro de 2019

#18.ART BR, 1st to 6th october 2019

local / place

#18.ART BR (01 a 06 de outubro)

Museu Nacional da República, Brasília - DF

#18.ART BR (october 01st to 06th)

Museu Nacional da República, Brasília - DF

contato / contact

E-mail: antenor.percussion@gmail.com